Creatina – Benefícios e Riscos

Se você frequenta uma academia ou se conhece pessoas viciadas em musculação, provavelmente já deve ter ouvido falar na creatina.

Benefícios da Creatina

A promessa de seus fabricantes é que a creatina tem o poder de aumentar a força e a massa muscular de quem pratica exercícios físicos regularmente. Porém, devemos ter cuidado ao ingerir esse suplemento.

Diversos estudos têm sido realizados para descobrir quais os reais efeitos da suplementação de creatina, e mesmo entre os pesquisadores as dúvidas continuam. No entanto, boa parte dos estudos mostram que pode haver melhora no rendimento de exercícios que envolvam força e potência muscular, como a musculação e alguns movimentos de certos esportes como o salto em distância no atletismo ou o arremesso no handebol.

Claro que esses resultados só serão possíveis se o atleta treinar de forma correta para o desenvolvimento dessas capacidades físicas. Não podemos pensar que a creatina por si só poderá aumentar o rendimento esportivo de atletas sem que eles treinem adequadamente.

Veja também:

Q48 – Treino para Queimar Gorduras Rápido

Suplementos Termogênicos

Para o aumento da massa muscular o uso desse suplemento ainda gera algumas dúvidas. Sabe-se que pode ocorrer retenção de líquido por parte do nosso organismo quando usamos creatina, isso dá uma aparência de inchado a quem usa.

De qualquer forma devemos ter cautela. Alguns médicos sugerem que o uso indevido de creatina pode trazer problemas à saúde, mas ainda não há nada comprovando essa hipótese.

Para tirar essa dúvida, cientistas da Escola de Educação Física e Esporte da USP avaliaram praticantes de esportes que ingeriam 10 gramas de creatina em pó por dia. Segundo o pesquisador Bruno Gualano “Nenhum deles apresentou comprometimento da função renal, mesmo com o fato de os voluntários terem ultrapassado o limite recomendável de 3 gramas do suplemento”.

Para esclarecer o resultados da pesquisa, duas hipóteses foram levantadas pelos próprios pesquisadores: o curto tempo de ingestão e a qualidade da creatina utilizada na pesquisa.

Creatina é liberada pela ANVISA?

Exceção feita às farmácias de manipulação, a venda desse tipo de suplemento foi proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, em 1998. A justificativa é de que a substância não é um suplemento alimentar e só poderia ser vendida com receita médica.

Em 2010 a ANVISA liberou a venda de creatina, depois de vários estudos sobre o suplemento.