Dieta do Mediterrâneo

A dieta mediterrânea tradicional é baseada nos hábitos alimentares de países do Mediterrâneo, principalmente Grécia e Itália. Ela não é, portanto, uma dieta da moda, já que suas características são derivadas da alimentação que estes povos mantêm há centenas de anos.

Benefícios da Dieta do Mediterrâneo

Saúde do Coração

Estes hábitos podem trazer vários benefícios para a saúde, principalmente para o coração. Ela é amplamente recomendada como uma dieta saudável, que pode prevenir diversos tipos de doenças.

Publicidade

Estudos indicam que seguir a dieta mediterrânea reduz os riscos de desenvolver doenças cardíacas, previne o aparecimento de diabetes e diminui a pressão arterial e o colesterol ruim. Ela também pode ajudar a evitar alguns tipos de câncer e doenças crônicas.

Características principais da Dieta Mediterrânea

A dieta do mediterrâneo é baseada principalmente no consumo de frutas, vegetais, leguminosas, nozes e castanhas, peixes e frutos do mar, grãos integrais, azeite de oliva e vinho. Ela não limita a presença de gorduras, mas tem como foco a ingestão de gorduras vegetais, e não animais.

Para entender melhor estes hábitos, além de quais alimentos devem ser consumidos e evitados, vamos descrever algumas características com mais detalhes:

Alto consumo de frutas e vegetais. Os gregos chegam a consumir 6 ou mais porções diárias de vegetais e frutas ricas em antioxidantes, trazendo vários benefícios para o corpo.

Os legumes e leguminosas também são parte da base da dieta. Aposte em feijão, lentilha, grão de bico e ervilha. Entre os legumes, até a batata, vilã em algumas dietas voltadas para o emagrecimento, é liberada.

Substituir manteiga e margarina, que contêm gorduras saturadas ou trans, pelo azeite de oliva, rico em gorduras saudáveis. O azeite é um dos elementos chave da dieta mediterrânea, sendo usado para cozinhar, temperar saladas e acompanhar o pão

Quanto as proteínas, a prioridade devem ser os peixes e frutos do mar. Recomenda-se o consumo pelo menos 2 vezes por semana. Outras opções são o frango e os ovos (limitados a 4 ovos por semana).

Evitar o consumo de carne vermelha, que deve ser somente esporádico. A gordura animal não tem vez na dieta do mediterrâneo.

Consumo de cereais e grãos, principalmente integrais. O pão é parte fundamental da dieta, sendo consumido com azeite.

Na categoria dos laticínios, os preferidos devem ser o leite desnatado, queijos e iogurtes com baixo percentual de gordura.

As nozes, sementes e castanhas também têm um papel importante, sendo ricas em gordura boa. São uma ótima opção de lanche entre as refeições.

Uso de ervas para temperar a comida, em substituição ao sal.

Beber vinho tinto regularmente junto com as refeições. No entanto, não se pode abusar da quantidade. A recomendação é de uma taça por dia para mulheres e até duas taças para homens. O consumo moderado de vinho tinto foi apontado por alguns estudos como fator que reduz o risco de doenças cardíacas.

Quanto as bebidas não alcoólicas, a opção mais consumida é a água. Nada de refrigerantes.

Evitar doces, carboidratos refinados e açúcar em geral. A sobremesa deve ser uma fruta.

Perda de Peso

É importante lembrar que esta não é necessariamente a melhor dieta para perda de peso. Ela pode ser uma boa opção se as porções forem controladas, mas caso contrário, o alto consumo de gorduras (mesmo que sejam gorduras boas) pode prejudicar o ritmo de emagrecimento.

Para queimar gorduras rápido, conheça o Q48

Ela pode ajudar a perder peso, já que praticamente todos os alimentos permitidos são considerados saudáveis, mas seu foco principal é na saúde, já que pode trazer diversos benefícios no longo prazo.

Estilo de Vida

A dieta do mediterrâneo nada mais é do que um verdadeiro estilo de vida seguido pelos moradores desta região. Um ponto muito valorizado nestes países é o hábito de sentar a mesa, com a família e amigos, saboreando a refeição sem pressa, aproveitando sempre a boa comida e a companhia.

loading...